URO: Urologia Avançada

Urologia:
 
  • A especialidade
     
  • Busca por órgão
     
  • Principais Doenças
     

URO - Urologia Avançada

Centro Médico Aliança

Tel: (71) 2108-4668

Hospital São Rafael

Tel: (71) 3409-8000

  • doctorália
  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White Google+ Icon

Cirurgia de Fimose

Circuncisão

A cirurgia de fimose é indicada para portadores de fimose, quando a pessoa tem muita dificuldade ou não consegue expor a glande (cabeça do pênis), devido a um estreitamento da pele; pode também ser realizada naqueles que apresentam infecções de repetição – vermelhidão, ardência, coceira, úlceras, inchaço e fissuras na pele. Muitos desses pacientes que apresentam infecções repetidas se deve ao excesso de pele (prepúcio) que cobre toda a glande, permitindo o acumulo de fungos e esmegma (sebo).
 

A quantidade de pele a ser retirada pode ser discutida com seu médico antes da cirurgia.

 

 

 

 

 

Benefícios da cirurgia:

 - Evitar dor e dificuldade nas relações sexuais
- Evitar Infecções de repetição e doenças sexualmente transmissíveis
- Evitar Câncer de pênis


O que esperar após a cirurgia (o que é normal):

Edema (inchaço) na pele do pênis nos primeiros 15 dias após a cirurgia. Este inchaço pode ser as vezes assimétrico, ou seja, um lado pode ficar mais inchado que o outro. Para diminuir o edema é importante seguir as orientações de manter o pênis para cima e aplicar gelo por 10 minutos de 2/2h. Coloque o gelo dentro de um saco e enrole em um pano limpo, assim você evita molhar a área operada.


Sensibilidade aumentada nos primeiros dias. É comum que os pacientes que não tinham o hábito de expor a glande sintam uma sensibilidade maior e até dor na cabeça do penis. Isto cessa após alguns dias.
Sair um pouco de sangue após a retirada do primeiro curativo. Se isto acontecer basta comprimir um pouco com gazes e fazer mais uma vez o curativo, enrolando duas ou três gazes abertas em volta do pênis.


O que não é normal, mas que pode acontecer – possíveis complicações que acontecem em menos de 10% dos casos:

Deiscência (soltar) de pontos – Em alguns pacientes, principalmente adolescentes ou adultos que têm ereções após a cirurgia, alguns pontos podem se romper com consequente afastamento das bordas da ferida operatória. Caso isto ocorra, você deve entrar em contato com seu médico para avaliação.
Infecção da ferida – Em alguns pacientes que não mantém higiene adequada no pós operatório, que não tomaram as medicações corretamente, ou que tem deficiência imunológica, pode ocorrer a formação de pus na ferida e até deiscência. Nestes casos a cicatrização será mais lenta e o risco maior da cicatriz não ficar esteticamente adequada. Lave bem as mãos quando for manipular o pênis.


Hematoma – O pênis ficar roxo e inchado. Isto acontece quando vasos sangram internamente e este sangue fica coletado embaixo da pele. Pode acontecer em pacientes com distúrbio de coagulação, que não param de tomar remédios anticoagulantes ou antiagregantes, ou que fazem esforço no pós-operatório. Caso isto ocorra, você deverá entrar em contato com seu médico para avaliar se será necessário drenar esse sangue.
Cicatriz esteticamente inadequada pode ocorrer se houver complicações de infecção, deiscência ou por questões genéticas de cada indivíduo - tendência a formar cicatrizes hipertróficas ou quelóides.


Complicações raras da cirurgia

Estenose do meato uretral
Fístula uretral
Linfedema persistente
Necrose da pele ou da glande
 

Não faça tricotomia (raspagem dos pelos) em casa. Isso será feito no hospital, caso seja necessário

  • Depois da cirurgia

A dieta é reiniciada logo após a recuperação da anestesia, quando o paciente estiver bem acordado. Deverá ser leve, rica em fibras ,e com pouca gordura e condimentos, para facilitar a digestão e esvaziamento intestinal.

Assim que o paciente se sentir disposto pode levantar-se do leito e andar no quarto e corredor do hospital. Isso deve ser estimulado o mais precocemente possível.

A alta costuma ocorre logo após a cirurgia, que é realizada em regime de hospital dia.

Retorno às atividades habituais costuma ocorrer de maneira gradual. Exercícios físicos e atividades recreativas são iniciadas após 3 semanas da cirurgia. Banhos de piscina ou mar após 3 meses. Normalmente, as crianças podem voltar para escola após 1 semana e ou adultos retornam ao trabalho após 5 dias.

Medicações para dor ou antibióticos podem ser necessários a depender da evolução de cada paciente.

Aplique gelo por 10 minutos de 2/2h. Coloque o gelo dentro de um saco e enrole em um pano limpo, assim você evita molhar a área operada.

O curativo é trocado após as primeiras 24h, pelo próprio paciente ou por seu cuidador, da seguinte forma:

1- Descole o micropore/esparadrapo e desenrole a gase utilizando bastante soro para umedecer e soltar mais facilmente.

2- Após retirado todo o curativo, lave com soro fisiológico ou clorexidine aquoso a área operada. Enxugue com gaze estéril, passe a pomada e enrole novamente com gaze estéril.

3- Faça isso pelo menos 1x ao dia ou sempre que necessário.

Em casos de dores fortes ou sinais de infecção, contactar imediatamente o seu médico.